sábado, 11 de agosto de 2012

25 anos depois, a primeira aventura em duas rodas!

Ok, não foi a primeira vez que eu andei de bicicleta, já andei bastante, mas acho que nenhuma vez foi tão desafiadora como foi nesse 05/08/2012, então por isso do titulo "primeira aventura" (também porque quero outras tanto ou mais desafiadoras). Mas vamos la, vou explicar do que estou falando.

Neste ultimo domingo (05/08/2012) eu me envolvi no treino do grupo 2° Desafio Bicicletas ao Mar, treino que recebeu  titulo de Pedal das Ciclofaixas e Ciclovias de São Paulo. Resumidamente este treino consistia em 85km de pedalada pela cidade de São Paulo passando pelas ciclofaixas e ciclovias da cidade. Pra quem não sabe, quando pequeno eu tive uma caloi mtb simplona de 18 marchas, andei muito, mas nunca cheguei a ir longe, na adolescência comprei uma bmx gts/diamondback com a esperança de aprender a fazer boas manobras (não, eu não aprendi nada), mas ela ficou para ir trabalhar e recentemente decidi comprar uma mtb para enfrentar desafios, seja longa distancia, seja trilhas leves, seja la oque for, então depois de pesquisar muito, comprei a minha querida OXER XR210.


Ela está nova ainda, antes do treino eu só havia rodado 75km em alguns dias alternados. (inclusive no dia do treino me perguntaram se eu estava estreando ela no dia hehehe). Então 85km pra mim chegava a assustar, mas coragem e determinação faz parte do meu caminho, sendo assim, me desafiei a completar esse treino. E la estava eu, domingo as 07:00 da manhã, na estação Brás da CPTM embarcando no trem com destino Calmon Viana, eu e mais 10 ciclistas.


Sim, isso mesmo, fomos com 11 bicicletas no ultimo vagão do trem, um pouco mais do que o permitido (4 bicicletas por trem), mas era um dia especial =]. Chegando na estação de São Miguel Paulista, eu e meu amigo Luke Sfair (que aceitou o desafio comigo), podemos ver o numero de ciclistas ir aumentando a cada minuto que se passava, então em pouco tempo, já havíamos enchido a entrada na estação de trem de ciclistas com suas bikes (uma mais bacana do que a outra diga-se de passagem)

Ali no canto direito da entrada da estação na parede branca, sou eu (camiseta branca) e o Luke (camiseta azul) esperando o inicio da aventura.

Após um pequeno atraso na saída, algumas barras de cereais e um bom alongamento, a massa dos ciclistas começou a subir as escadas em direção ao inicio do trajeto. Este foi o momento mais engraçado do treino (que na hora foi mais para desesperador), enquanto os ciclistas dobravam a esquina eu e o Luke tivemos a genial ideia de passar protetor solar, conclusão, ao chegar na esquina, cade todo mundo? É isso mesmo que você está pensando, após virar a esquina, não tinha ninguém, nem sinal, então subimos na bike e tratamos de descer a rua, mas nada, nem de longe, não conseguíamos ver ninguém e a cada bifurcação perguntávamos aos pedestre "oi por favor, você viu um monte de ciclistas passando por aqui" e a resposta era sempre "ah foram por ai" e la íamos nós pedalando o mais rápido possível pela rua indicada, imagine nossa situação, nem eu nem o Luke conhecíamos a região, não tínhamos o telefone de ninguém, estávamos prestes a perder o treino inteiro, mas depois de uns 5 min pedalando, achamos o grupo a longe (ufa). Então nos aproximamos e conseguimos nos juntar com o bando denovo, mas mesmo assim eu não podia parar para iniciar o registro do treno no endomondo, só uns 5 min a frente consegui pegar uma distancia e parar para iniciar o endomondo.
Passado o desespero, chegamos a ciclovia de são miguel (ciclovia do parque ecológico do rio tietê), uma excelente ciclovia por sinal, com uma ótima largura (até 4 bikes, uma do lado da outra) e uma boa extensão.


Além de nós, muitos ciclistas e corredores estavam utilizando a ciclovia, o que tornou o trajeto mais bacana. Ainda na ciclovia de são miguel, fizemos uma parada enfrente ao parque ecológico do tiete, bom para manter a hidratação corporal e reunir o pessoal que estava mais a frente ou que estava mais para trás. Essas paradas durante o treino foram cruciais para os iniciantes como eu recompor um pouco das forças para seguir em frente. Após esta parada pedalamos até o fim da cliclovia, onde pegamos um pequeno trecho até a primeira ciclofaixa do treino, a ciclofaixa de lazer da zona leste.



Se você é n00b igual eu, deve estar se perguntando "qual é a diferença de uma ciclovia e uma ciclofaixa", não precisa ter vergonha disso, até o dia do treino eu também não sabia, mas na hora ficou claro. As ciclovias são fixas, foram construidas e estão disponíveis a qualquer momento, as ciclofaixas não, as ciclofaixas são faixas da rua que são reservadas no fim de semana em um horario controlado, para o uso de ciclistas, isso mesmo, imagine uma avenida com sua faixa da esquerda destinada para o uso exclusivo de bicicletas, esse é o funcionamento de uma ciclofaixa, bacana não? Ao descobrir o que é uma ciclofaixa também acabei conhecendo o pessoal do SOS BIKE, que estavam a serviço nas ciclofaixas que percorremos. O SOS BIKE, é um conjunto de mecânicos/ciclistas que ficam em tendas e/ou circulando nas ciclofaixas de são paulo, oferecendo serviços como regulagem de freio, remendo e calibragem de pneu, ajuste de banco, etc, tudo de forma gratuita, uma iniciativa realmente muito boa. Da ciclofaixa de lazer da zona leste, atravessamos a estação Artur Alvim, para finalmente chegarmos na ciclovia da Radial Leste (minha conhecida).


A ciclovia da radial leste pega todo trecho entre as estações CORINTHIANS-Itaquera e Tatuapé da linha vermelha do metro, é uma boa ciclovia porem eu acho um pouco estreita e a algum tempo ela está passando por reformas no trecho penha-carrão, obrigando os ciclistas a fazer um desvio. No dia do treino não foi diferente, pedalamos da estação artur alvim até a estação penha, onde tivemos que atravessar por dentro da estação para pegar o tal desvio, que eu achei meio deficiente em termos orientação visual. Após o desvio ter sido feito, terminamos o trajeto entre estação penha e tatuapé e nos dirigimos rumo ao Parque da Juventude (antigo Carandiru). Antes de sairmos da zona leste, fizemos uma parada épica em uma feira nas proximidades da estação Bresser do metro.


Esse foi o momento onde pude recarregar praticamente 100% das energias, graças a um maravilhoso pastel de palmito e um revigorante caldo de cana (quem disse que vegan não tem vez?). Apos ter feito esse excelente almoço (sem ironias, vocês não imaginam o quanto estava bom esse pastel), é hora de voltar ao nosso destino na zona norte, rumo ao parque da Juventude.

Mais uma foto que apareci, fileira da direita, 4° ciclista da frente para trás. 

Caminho tranquilo até o parque de Juventude, na maioria do tempo tomamos uma faixa da rua para nós por conta própria (fizemos nossa própria ciclofaixa =] ) e acho que pelo numero de ciclistas presentes, os motoristas não tinham outra opção a não ser respeitar. No caminho passamos em frente ao shopping center norte onde tem uma loja Decathlon muito bacana para quem pratica qualquer tipo de esporte, recomendo.
Após um tempo de pedalada chegamos ao parque da Juventude, um parque realmente muito bacana. Nós atravessamos o parque por dentro e neste momento puder ir conhecendo mais sobre esse parque que até o momento era novo para mim. Do parque da Juventude, partimos para a ciclofaixa de lazer da zona norte.
Da cliclofaixa da zona norte, começamos a partir para a zona oeste, pela avenida brás leme. Trajeto wild também, fazendo nossa própria ciclo faixa. Confesso que nesse ponto do treino, eu comecei a pensar "caramba, olha o quanto eu já pedalei...", principalmente quando cheguei ao Memorial da América Latina, enfrente a estação barra funda do metro. Essa sensação foi surpreendente para mim, ano passado eu fazia o trajeto barra funda <-> belém no metro por causa da faculdade, agora, eu estava la, de bicicleta, vindo de muito mais longe. Outra coisa interessante desse momento, estava tendo uma celebração boliviana no memorial, depois fui pesquisar e descobri que se tratava da Festa de Independência da Bolívia, festa que estava extremamente animada, barulhenta e cheia.
O destino agora era a vila leopoldina, pela lapa e foi por onde seguimos, lembro que tiveram algumas subidas nesse momento, mas nada destrutivo (rs.) Passamos por ruas calmas e vazias e até por vielas.

Por essa foto, parece que eu estava morto de cansaço, sim eu sou esse da frente, hehehe

Foi com certeza um dos trechos mais calmos de todo percurso e as vielas foram agradáveis surpresas, para nós e para os pedestres que desde o começo do treino, sempre se surpreendiam com a quantidade de ciclistas juntos.


Confesso que deste ponto eu fiquei meio perdido por não conhecer a região mesmo, mas lembro que pegamos uma ciclofaixa na zona oeste e depois pegamos a ciclovia da marginal pinheiros. Esse tempo foi muita pedalada, até que finalmente chegamos ao Parque Vila Lobos, nossa primeira vitória!


Pra variar, o parque vila lobos é mais um parque que e não conhecia. Andei pouco por ele, mas já deu pra ver que é um parque sensacional, muito bonito, parecia ser grande, com serviços de locação e conserto de bikes, espero voltar la o quanto antes para conhecer o parque melhor e pedalar por la (ou até mesmo correr). Na verdade esse foi meio que o fim do treino para muitos, foi aonde o grupo se dissipou e cada um tomou o seu rumo. A ideia era ir até o Ibirapuera através da ciclofaixa da zona sul e de lá pegar o metro mais próximo, então esse foi a minha missão final neste domingo, a distancia do vila lobos até o ibira era de 20km, seria o desafio final, visto que nessa hora já estávamos realmente cansados, mas desistir não era nossa intensão, até mesmo porque não tínhamos saída hehehe, então eu e o Luke, enchemos o squizes e partimos rumo ao parque do Ibirapuera, pela ciclofaixa da zona sul. A ciclofaixa era meio confusa para nós que não conhecíamos bem a região, mas o pessoal que estava trabalhando la foi muito atencioso conosco e foram nos dando as instruções. Depois de pedalar 16km, decidimos partir para estação mais próximo do metro, de onde estávamos mesmo e foi aqui que começou a parte dolorosa do dia. Nós resolvemos ir para estação Faria Lima do metro, o que significava que teríamos que voltar nosso trajeto até a faria lima e pedalar até a estação, mas eu não imaginava o quanto que teríamos que pedalar até a estação, que basicamente foi a faria lima inteira. Pensando assim, pode não parecer muito, mas, pra quem já tinha pedalado quase 80km e estava a quase 6 horas nessa batalha, a faria lima foi uma guerra, confesso que fiz festa quando vi a estação no final da rua.


Depois disso foi só pedalar da estação carrão até minha casa, o que teve o seu charme, já que eu nem conseguia sentar no selim de tanta dor que deu, rs. Depois do merecido banho e um lanche, acabei sentindo saudades do role e fui cochilar já pensando no próximo. Muito obrigado a todos que foram, o pessoal no geral foi muito gente fina, os organizadores estão de parabéns, manteram o controle de tudo e parabéns para todos que conseguiram completar esse desafio.
Abaixo vou colocar o workout que endomondo registrou, com todas as estatisticas. Na maioria do treino, o tempo estava correndo, mesmo estando parado, alguns momentos de parada mais longa eu pausava, mas foram poucos casos.



Ao final, passei pela zona leste, zona norte, zona oeste e zona sul de são paulo,tudo pedalando. Deu para ver que eu realmente gosto de pedalar e que preciso praticar mais as subidas.
Que venham outros. VEGAN POWER!

4 comentários:

  1. Aeee!! Gostei hein! Preparando agora para amanhã! abraços

    ResponderExcluir
  2. Opa Pablo, o role foi intenso fala ae? infelizmente não vou poder ir no treino de amanhã pois vou correr, mas desejo um bom treino pra vcs.... abs

    ResponderExcluir
  3. Caraio, rolêzão da porra!
    Se continuar nessa pegada em outubro de 2012 vai fazer meu apoio de bike na Bertioga - Maresias heim. 75k. Fecha?

    ResponderExcluir
  4. Se tiver como levar a bike, pode contar comigo fácil man... pode fechar! só não pode ser dia 20/10, vou ser padrinho de casamento nessa data.

    ResponderExcluir